POR DRA. CAROLINA CAPURUÇO

Graduada pela UFMG. Mestre e Doutoranda pelo Centro de Pós-Graduação da UFMG.
Titulada pelas Sociedades Brasileiras de Pediatria e de Cardiologia. Pediatra e Cardiologista
pediátrica e fetal pelo Hospital das clínicas – UFMG, Biocor Instituto e Clínica Dopsom.
Coordenadora da UTI neonatal Unineo-Neocenter.

O acompanhamento regular do crescimento e desenvolvimento da criança deve ser semestral. A prática de atividades físicas, vida saudável e alimentação adequada devem ser mantidas.

O apoio psicopedagógico, educacional, desenvolvimento de autonomia e socialização deve ser sempre reforçado. Nesse grupo de pacientes, há orientação para a prevenção de abusos físicos e sexuais, por meio do desenvolvimento da autonomia e do autocuidado. A equipe multiprofissional para crianças entre 3 e 10 anos é constituída de fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, educador físico, nutricionista e pedagogo além do acompanhamento médico e odontológico.

 


• Apneia do Sono – Polissonografia
A síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) tem alta prevalência em pré-escolares com síndrome de Down (T21) devido a uma combinação de fatores anatômicos e funcionais: alterações craniofaciais, macroglossia, hipertrofia de adenoide e amígdalas, obesidade e hipotonia da musculatura.
Os principais sintomas da SAOS são ronco, respiração bucal, movimentação intensa durante o sono, sonolência diurna, além de alterações cognitivas e comportamentais como déficit de atenção e hiperatividade.
A polissonografia deve ser realizada rotineiramente aos 4 anos de idade. Entretanto, caso o paciente apresente sintomas de SAOS, deve ser solicitada o mais rapidamente
possível. O diagnóstico e o tratamento precoce auxiliam significativamente na melhoria da qualidade de vida.


• Cuidados Adicionais com a Pele
Nessa faixa etária observam-se sinais de ressecamento cutâneo e predisposição a alterações dermatológicas como dermatites, foliculites e ceratose pilar. A hidratação diária da pele, uso de sabonetes neutros, banhos mornos e rápidos, são cuidados simples que ajudam a prevenir várias afecções. Outras doenças autoimunes como vitiligo e alopecia areata podem se manifestar e devem ser tratadas por especialista. O acompanhamento periódico e preventivo com dermatologista é recomendado quando há alterações específicas.


• Avaliação Cardíaca – se Necessária
Lembrar que mesmo aqueles sem cardiopatia congênita, podem evoluir para cardiopatias adquiridas e hipertensão arterial pulmonar.


• Avaliações Otorrinolaringológica, Oftalmológica e Neurológica Anuais
• Avaliação do Perfil Metabólico e Hemograma Anuais
• Avaliação Ortopédica
Tendo em vista a maior mobilidade da criança, nesta fase ela deve ser muito bem orientada quanto às questões de profilaxia de lesão cervical. Pais e professores devem ser advertidos quanto ao risco de lesão cervical durante a prática esportiva.
Raio-X cervical atlanto-axial (C1-C2) ao ficar em pé, aos 3 e 10 anos*.
*Avaliação radiológica cervical deve ser realizada primeiramente em posição neutra, estando dentro da normalidade se procede com a avaliação dinâmica em extensão e flexão. Em alguns serviços o exame é realizado apenas em pacientes que praticam esportes.

• Avaliação Odontológica Semestral Preventiva e Enfatizando o Autocuidado.

Guia T21

Esse texto faz parte do nosso Guia sobre T21 que você pode baixar completo gratuitamente na versão digital.

Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *